Temporada de churrasco

Os alemães adoram um churrasquinho. Claro que o que eles fazem aqui não é daqueles gaúchos, com espeto e uma bela picanha, é um churrasco do tipo paulista, de grelha, mas ainda está valendo. Não grelham as peças inteiras, mas o “steak”, em porções individuais. E muita carne de porco, mesmo assim, melhor que nada, a gente se adapta a tudo nessa vida.

Há muitas coisas interessantes e divertidas para contar sobre as diferenças no evento e arte do churrasco brasileiro e alemão, mas nessa crônica queria concentrar-me numa delas: a temporada. Temporada? Há época para fazer churrasco? Pois aqui há.

Aqui tal atividade só é praticada no verão, ou melhor, quando faz calor. Churrasco na Alemanha é sinônimo de calor, de animação, de juntar amigos e comer sentado ao ar livre. Nada de churrasqueira dentro de casa, em sacada fechada, com frio ou com chuva. As grelhas aqui ficam no quintal da casa ou na sacada e ninguém se atreve a ficar na rua cuidando na carne com temperaturas abaixo de zero no inverno.

Aliás, você nem sequer encontrará carvão para vender fora da “temporada”. Quando começa a esfriar em meados de novembro, o carvão é retirado das prateleiras e você não encontrá mais à venda em nenhum lugar. Eles só reaparecerão nos mercados no final de março, começo de abril, quando se espera que a primavera finalmente comece.

Também quando esquenta a alemoada enlouquece fazendo churrasco por todos os lados. Em qualquer mini-sacada você encontrará uma mini-grelha com carne em cima. Nos parques os jovens levam grelhas portáteis, juntam seus amigos e confraternizam, na beira dos rios há lugares em que é pertimito fazer churrasco e que ficam cheio de gente assando seus bifinhos. Mas para tudo isso acontecer tem que estar calor, o churrasco alemão é sempre uma atividade ao ar livre.

Esse ano teremos uma temporada curta, se é que a teremos. Até agora o mau tempo ainda não foi embora já estejamos na metade de maio. Geralmente maio é um mes em que se sente cheiro de churrasco, como em Porto Alegre no domingo, onde quer que você esteja.

Mas, infelizmente, não estou em Porto Alegre, e só me resta torcer para que o tempo melhore logo para eu conseguir comer minha quota de churrasco do ano em tão curto prazo.

Larissa d’Ávila da Costa, Mannheim maio de 2010.